Google+ O Elton Max: Resenha | As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky

Social Icons

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Resenha | As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky

Oi galera animada, estamos aqui com mais uma resenha e aquela turma que apronta altas aventuras...OK, parei.
Hoje estou aqui, muito feliz e animado, pra fazer a resenha do livro mais lindo e perfeito que eu já li, As Vantagens de Ser Invisível do Stephen Chbosky. Irei falar um pouco da história e depois apresentar a minha opinião.

Livro: As Vantagens de Ser Invisível
Autor: Stephen Chbosky
Editora: Rocco
Gênero: Jovem Adulto
Sinopse: Cartas mais íntimas que um diário, estranhamente únicas, hilárias e devastadoras - são apenas através delas que Charlie compartilha todo o seu mundinho com o leitor. Enveredando pelo universo dos primeiros encontros, dramas familiares, novos amigos, sexo, drogas e daquela música perfeita que nos faz sentir infinito, o roteirista Stephen Chbosky lança luz sobre o amadurecimento no ambiente da escola, um local por vezes opressor e sinônimo de ameaça. Uma leitura que deixa visível os problemas e crises próprios da juventude.
Onde comprarSaraiva | Submarino





As Vantagens de Ser Invisível nos conta uma parte da história de Charlie, um menino muito peculiar e diferente de qualquer adolescente que você já viu. A história é contada através de cartas que Charlie escreve para um amigo (pessoa desconhecida até o fim do livro), que acaba ficando como uma espécie de diário, em que Charlie conta tudo que aconteceu com ele ao longo do dia, mas não todos os dias.

Charlie é diferente, como eu disse, ele não é nada parecido com os adolescentes 'normais'. Ele é fofo, simples, ingênuo e extremamente bobo e chorão. Sério, o Charlie chora o tempo todo, mas não é nada forçado (existe um motivo para os problemas emocionais do Charlie, mas não vou falar nada pra não estragar).

Começamos a acompanhar Charlie entrando no Ensino médio, com aquela historia já bem clichê de fazer amizades novas, ser excluído da mesa no almoço etc. Como Charlie é muito diferente, ele acaba sendo bem excluído pelo pessoal da escola, até que ele conhece Sam e Patrick.



Sam e Patrick fazem parte do grupo esquisito da escola, os 'Wallflowers' e eles passam a maior parte do tempo fumando em um restaurante, fazendo parte de peças de teatro duvidosas e bebendo em festas. Charlie logo se apaixona pela Sam e vira melhor amigo do Patrick (que é gay), mas a Sam é meio problemática quando o assunto é relacionamento e Charlie acaba vivendo um amor platônico.

Charlie então consegue seu próprio grupinho, faz amizade com um professor, recebe vários livros bons e tem um ótimo gosto musical. A partir desse ponto, a gente só acompanha o desenrolar das historias que envolvem Charlie, como sua família age e todas as confusões em que ele se mete.

O livro tem toda uma atmosfera dramática,  tocando em assuntos polêmicos como homofobia, drogas, estupro etc.

Opinião


Eu amei esse livro, de todas as formas possíveis. Chorei em cada pagina, cada capitulo e cada fala do Charlie (risos). O modo como o autor narra a historia no papel de Charlie, é simplesmente perfeito. O Charlie é tão ingênuo que você passa o livro todo querendo ser amigo dele, e toda narrativa colabora para que você se aproxime dele.

Não consegui encontrar nenhum defeito nesse livro, além do fato de ele ser muito curto. São 224 páginas na versão física, mas que no fim das contas são suficientes pra contar aquele momento do Charlie.

Com o passar das páginas a gente descobre cada vez mais a origem dos problemas do Charlie, mesmo eu já tendo assistido o filme antes de ler o livro, a revelação me surpreendeu.

Recomendo muito esse livro e tenho certeza que você vai acabar querendo fazer parte dele. Recomendo a adaptação cinematográfica também, que conseguiu captar toda atmosfera do livro.


Nota : 5/5

P.S: Procure a trilha sonora indicada no livro!
P.S 2: Procure os livros indicados no livro!

4 comentários:

Postar um comentário